Veículos de Emergência: uma tragédia anunciada?

3 Flares 3 Flares ×

Coluna Estratégia

“O bom desempenho do condutor de veículo de emergência, por exemplo, deverá ser aferido pela capacidade de realizar com sucesso a sua missão, chegando sempre ao local sem criar vítimas pelo caminho, sem criar riscos desnecessários para a integridade física dos demais usuários da via”

Os números catastróficos referente a acidentes de trânsito no Brasil, embora tenham deixado as pessoas estarrecidas e sido pauta de reportagens da maioria dos meios de comunicação, com certeza, não surpreenderam os especialistas de trânsito.

De acordo com estatísticas apresentadas, em todo Brasil, anualmente gasta-se mais de R$ 10 bilhões de reais com vítimas de acidentes de trânsito; 25% dos acidentes envolvem motociclistas; 70% das vítimas dos acidentes estão na faixa etária de 20 a 39 anos e 74% das vitimas são homens.

No meio dessa guerra no trânsito, não seria diferente, portanto, que nós policiais militares durante o cumprimento da missão ou fora dela, pois também fazemos parte da sociedade, sejamos vitimados e muitas vezes mortos em conseqüência dos acidentes.

Cada vez que um veículo de emergência responde a uma chamada, vidas estão em jogo. Essa prerrogativa altera substancialmente os níveis de adrenalina no sangue do motorista policial. Sob estresse, o motorista terá que conduzir o veículo do ponto A ao ponto B, no menor intervalo de tempo possível, garantindo a segurança de todos, dentro e fora do veículo.

As pesquisas demonstram que proporcionalmente os veículos de emergência sofrem 13 vezes mais acidentes e ferem 5 vezes mais que os veículos de passeio. Por causa destas estatísticas os veículos de emergência não podem ser segurados.

Acidentes envolvendo viaturas

Infelizmente não possuímos dados concretos a respeito dos acidentes envolvendo viaturas da Polícia Militar da Bahia (viaturas policiais, ambulância e veículos de combate a incêndio). Apesar de não haver números oficiais, a verdade é que são muitos os veículos de emergência que anualmente ficam parcial ou totalmente destruídos.

Em consulta através da Coordenadoria de Missões Especiais (CME) da PMBA, pude levantar os seguintes dados referentes à morte de policiais em acidentes de trânsito:

Dados referentes a acidentes em viaturas na PMBA

Até o dia 11/04/09

Em consulta realizada junto ao Departamento de Saúde, no Centro de Perícias Médicas, respondido através do Ofício número 0596/DS/CPMM/JMS, datado de 27 de novembro de 2008, o referido órgão nos enviou uma relação de atendimentos realizados no período de 2005 a 2008 a Policiais Militares que solicitaram afastamento do serviço por ter se envolvido em acidentes que os impossibilitaram de permanecer no serviço ativo por um período igual ou superior a 30 dias. O referido órgão não teve como discriminar se esses traumas estavam relacionados a acidentes de trânsito, mas que pelo CID, ou pela extensão e gravidade das lesões, poderia se ter uma idéia geral e possível relação com acidentes de trânsito.

Total:
1405 policiais militares afastados do serviço!!!

Mesmo com todos os recursos tecnológicos aplicados aos veículos de emergência, como luzes de sinalização e sirenes, os acidentes continuam a ocorrer, tendo ficado confirmado que a maioria dos acidentes envolvendo viaturas resultam exclusivamente de erros humanos.

No entanto, a maior surpresa está na constatação de que a maioria dos erros não são cometidos pelos motoristas que estão no trajeto do veículo de emergência, mas principalmente pelo Operador do Veículo de Emergência. Isso é verificado pois grande parte dos motoristas policiais não estão cônscios de suas responsabilidades em relação às regras de circulação impostas pelo CTB, como também desconhecem as prescrições legais referentes às infrações administrativas e criminais na condução do veículo.

Em virtude desse contexto, fiz um artigo para abordar essas questões, que abarcando os seguintes tópicos:

  1. Dados estatísticos de acidentes envolvendo viaturas na Polícia Militar da Bahia
  2. Dados estatísticos de afastamentos médicos por envolvimento com acidente de trânsito na Bahia
  3. Acidentes com motociclistas policiais
  4. Quais são os veículos de emergência? O que fala a lei de trânsito?
  5. Jurisprudências no Brasil a respeito de viatura da Polícia Militar que envolveu-se em acidente de trânsito, causando danos a terceiros
  6. Exigibilidade do Curso de Motorista de Emergência pela lei
  7. A realidade da Polícia Militar da Bahia
  8. Perfil psicológico dos condutores de veículos de emergência
  9. Quadro de motorista policial
  10. Uso do cinto de segurança por policiais
  11. As cores dos veículos de emergência no Brasil, existe um critério técnico?
  12. Qual a viatura indicada para o serviço policial?
  13. Qual o critério adotado para a escolha das viaturas no Brasil?
  14. Como se forma um motorista policial nos países desenvolvidos?
  15. Será que todos os policiais militares e bombeiros militares, habilitados, que atualmente dirigem os veículos consagrados no artigo 145 do CTB possuem certificado de conclusão dos cursos determinados pela legislação de trânsito, e que são OBRIGATÓRIOS?
  16. Será que os condutores desses veículos estão orientados quanto às exigências legais para conduzir veículo de emergência?
  17. Será que existe fiscalização sobre o cumprimento dos aspectos legais quanto à sinalização luminosa intermitente ou rotativa e da correta utilização da sirene dos veículos de emergência?
  18. Será que os policiais militares e bombeiros militares, condutores de veículos de emergência estão cônscios de suas responsabilidades com relação às prescrições legais referentes às infrações administrativas e criminais na condução do veículo?
  19. Será que as administrações públicas sabem que veículos não enquadrados na Resolução 168 não podem ser providos de dispositivos luminosos sobre o teto?

É imprescindível que a Polícia Militar da Bahia se posicione em um patamar próximo às principais instituições em segurança pública no país, preparando os policiais para as adversidades do combate à criminalidade atual e a adoção de uma direção mais segura no trânsito, aperfeiçoamento das técnicas já assimiladas, reforçando os conceitos de direção defensiva e executando exercícios práticos de domínio do veículo de emergência, que evitarão envolver-se em acidentes de trânsito, preservando assim sua integridade física e a imagem da Corporação.

Clique e faça o Download

Comments

  1. Por Ten PM Alden

    Responder
  2. Por Nailton Cerqueira

    Responder
  3. Por Ten PM Alden

    Responder
  4. Por Nailton Cerqueira

    Responder
  5. Por Guilherme vaz lopes

    Responder
  6. Por Ten PM Alden

    Responder
  7. Por Ten PM Alden

    Responder
  8. Por Al Sgt PM

    Responder
  9. Por TEN PM ALDEN

    Responder
  10. Por marcilio jose da silva magalhaes

    Responder
  11. Por TEN PM ALDEN

    Responder
  12. Por paulo antonio

    Responder
  13. Por TEN PM ALDEN

    Responder
  14. Por Enéias Barbosa Santos

    Responder
  15. Por Ten PM Alden

    Responder
  16. Por Adalto Martins da Silva

    Responder
  17. Por Recurso de Multa

    Responder
  18. Por cristiano

    Responder
  19. Por MARCIO SANTOS PMMG

    Responder
  20. Por Cláudio Caires

    Responder
  21. Por ONDA FACE

    Responder
  22. Por Marcílio Sant'Ana

    Responder
  23. Por Ten PM Alden

    Responder
  24. Por Edmar Chaves da Silva

    Responder
  25. Por Ten PM Alden

    Responder
  26. Por Edmar Chaves da Silva

    Responder
  27. Por TEN PM ALDEN

    Responder
  28. Por Edmar Chaves da Silva

    Responder
  29. Por Nerivaldo Filho

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

3 Flares Twitter 0 Facebook 2 Google+ 1 Email -- 3 Flares ×