Assalto a Banco no Interior da Bahia

2 Flares 2 Flares ×

Roubo a Banco no interior da BahiaUma das ocorrências policiais que está preocupando a sociedade baiana é o assalto a banco, que está ocorrendo com freqüência do interior do estado.

Esse tipo de crime difere dos outros porque os assaltantes são de outras localidades; o armamento empregado pelos meliantes intimida a população; o pânico deixado na cidade é grande; os valores adquiridos pelos praticantes são convertidos em armamento para novos crimes e o montante pecuniário angariado na operação ilícita é atrativo para outras investidas da mesma modalidade.

Na madrugada deste domingo, dia 15, por exemplo, caixas eletrônicos da cidade de Ribeirão do Largo foram levados pelos marginais, ou seja, mais um assalto. Segundo informações ainda não confirmadas, a arma do policial da cidade foi levada. Até agora ninguém foi preso.

As quadrilhas estão preferindo assaltar cidades pequenas, considerando que o efetivo policial é menor. Eles fazem o levantamento prévio do local e atuam baseado nas informações coletadas.

Preocupa-nos ainda mais o fato de o mês de dezembro estar chegando. Observem que ainda estamos no mês de novembro e os crimes não param. Imaginem agora com o pagamento de décimo terceiro salário, o lote de imposto de renda previsto agora para o fim do ano, e outros pagamentos, que irão atrair os bandidos. O interior do estado está refém deste tipo de crime que está assustando a população baiana.

Roubo a Banco no Interior da BahiaO que estou propondo aqui é a criação de um Departamento Estratégico Contra Assalto a Banco – DECAB: um órgão estadual ligado à SSP, que atuaria em harmonia com as Polícias Federal, Civil e Militar, criado especificamente para estudar, prevenir e coibir esta modalidade de crime.

O Governador do Estado, através da Secretaria de Segurança Pública – SSP – precisa fazer algo urgentemente. Nós sabemos que o crime não é culpa da Polícia, a última desse processo. Mas é sabido também que a presença da Polícia com ações preventivas e repressivas inibe a atuação dos criminosos.

É preciso também que os operadores das Centrais de Telecomunicação das Unidades Operacionais sejam pessoas preparadas para administrar a informação que chega à Polícia. Que sejam policiais que conheçam a área, que tenham habilidades de agregar informação e transmiti-la corretamente, e de tratar o cidadão na perspectiva de que este possa ser uma vítima calma ou desesperada, envolvida na ação criminosa.

Senhor Governador, nós lhe solicitamos a criação desse Órgão Estratégico. As Polícias não estão equipadas, os salários dos policiais baianos são incompatíveis com o risco do trabalho.

As viaturas das Companhias Especializadas do interior do estado estão em más condições e quebram nas diligências. Isso mesmo, a frota de viaturas das Companhias Independentes de Policiamento Especializado é antiga e já não é suficiente para combater o tráfico de drogas. A Bahia está virando pólo atrativo para muitos criminosos, que saem de estados como o Rio de Janeiro e para levantar dinheiro e sustentar o incessante tráfico de drogas.

Comments

  1. Por Hilderim Tomaz

    Responder
  2. Por Emmanoel Almeida

    Responder
  3. Por luis vasconcelos

    Responder
  4. Por Victor

    Responder
  5. Por Edmário Britto

    Responder
  6. Por j.pereira

    Responder
  7. Por JOSHELITO

    Responder
  8. Por JOSHELITO LEANDRO S. AZEVEDO

    Responder
  9. Por vu1urix7

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

2 Flares Twitter 0 Facebook 2 Google+ 0 Email -- 2 Flares ×