COT – Comando de Operações Táticas – Polícia Federal

166 Flares 166 Flares ×

Policiais que fazem parte de forças especiais sabem bem o quanto é difícil se preparar para atuar em um tipo específico de ambiente. Existem cursos de técnicas e táticas urbanas, de Caatinga, Selva, Mata Atlântica, montanha etc., cada qual direcionado ao ambiente em que o profissional deseja se especializar. Por isso, é de se admirar o trabalho do Comando de Operações Táticas da Polícia Federal (COT), um grupamento preparado para atuar em qualquer localidade do país que possui uma das maiores diversidades climáticas e de vegetação do mundo.

O COT foi criado em 1987 pelo Ministério da Justiça, com o objetivo inicial de combater atos terroristas que ocorressem em território nacional, como seqüestros de aeronaves e atentados com bombas. Porém, no decorrer de seu desenvolvimento, o COT também vem sendo empregado em ações como apreensão de drogas, ações de desapropriação, conflitos rurais, segurança de dignitários, escolta de presos perigosos, ações nas fronteiras, gerenciamento de crises etc.

Em praticamente todas as grandes operações da Polícia Federal o COT é empregado, como a Operação Anaconda, contra o crime organizado, e a Operação COBRA, (COlômbia-BRAsil) que tem como objetivo desarticular o narcotráfico na fronteira do Brasil com a Colômbia, através da identificação de bases de produção de cocaína sob o domínio das Farc. São mais de 120 missões por ano, onde o COT é o “grand finale” das investigações realizadas por policiais federais “comuns”.

Com um efetivo de cerca de 40 homens, o Comando de Operações Táticas não obriga nenhum policial federal a ingressar em seus quadros:

“A escolha dos membros é pautada na conduta e experiência profissional, além do potencial para desempenhar tarefas de difícil execução. Em primeiro lugar é preciso que o policial seja voluntário. Ninguém vai para lá por obrigação. As etapas seguintes são: aplicação de testes físicos, pesquisa sobre a vida funcional e, por fim, uma entrevista direcionada para a atividade a ser desenvolvida.”

Leia mais no site do DPF.

Treinamento, Uniforme e Equipamento

Os policiais do COT passam por cursos de sobrevivência na selva, montanhismo, análise e operação de informações, mergulho, pára-quedismo, segurança de dignitários, negociação em delitos com reféns, táticas de resgate de reféns etc. Toda essa gama de conhecimento é adquirida no relacionamento com entidades policiais de várias partes do Brasil e do Mundo, como forças especiais dos Estados Unidos, França e Alemanha, além das Forças Armadas brasileiras.

No COT, que está localizado em Brasília e é o maior centro de treinamento tático da América Latina, o policial não pode se descuidar do preparo físico, que é testado semestralmente mediante Teste de Aptidão Física (TAF). Segundo a Wikipedia, esses são os índices exigidos:

• Correr 3 km em 15 minutos;
• Correr 100 m em até 15 segundos;
• Efetuar 10 flexões na barra fixa (pronação);
• Efetuar 35 flexões de braço no solo;
• Efetuar 50 abdominais “tipo remador”, em 80 segundos;
• Sustentar-se na barra fixa por 60 segundos;
• Subir 6 metros de corda (podendo utilizar os pés);
• Nadar 200 metros em 5 minutos (estilo livre);
• Saltar de uma plataforma de 10 metros na água;
• Flutuar na água durante 20 minutos.

Os membros do COT atuam com os mais diversos trajes, desde completamente camuflados, em vários padrões (brasileiro, americano, francês etc.), para os mais variados ambientes como selva e urbano, até as camisas pretas com o distintivo do Departamento de Polícia Federal e bonés com a sigla COT. Gorros pretos, chapéus camuflados e capacetes também podem ser usados, de acordo com a ocasião.

Nos treinamentos, os policiais chegam a dar milhares de tiros, com os diversos armamentos que o COT utiliza. Fuzis automáticos, rifles de snipers, submetralhadoras e pistolas são algumas das armas utilizadas, sendo o fuzil M16 a arma-símbolo do grupamento, aparecendo inclusive no brasão da unidade, carregado por uma águia, que representa a força, a inteligência, a garra, a união e o espírito de luta do Grupo.

O site do DPF diz que “Os membros do COT têm como fundamentos doutrinários, a unidade de grupo, hierarquia, disciplina e lealdade”. Aos policiais militares que me lêem não soará estranho o binômio “Hierarquia e Disciplina”, pilares da doutrina militar. Apesar das controvérsias que o (ab)uso de tais princípios geram no dia-a-dia policial, dificilmente uma tropa de choque, especializada e de repressão, dará certo sem tais mandamentos. Para finalizar, e mostrar o quão chega perto do militarismo a doutrina de treinamento do COT, deixo um vídeo de uma matéria do Fantástico, que foi ao ar ano passado, mostrando o dia-a-dia e as missões do COT:

Comments

  1. Por FiremanDF

    Responder
  2. Por NERIVALDO

    Responder
  3. Por fernando

    Responder
  4. Por SAMUEL RODRIGUES PEREIRA

    Responder
  5. Por ulisses

    Responder
  6. Por Lucas

    Responder
  7. Por Eduard

    Responder
  8. Por Fire

    Responder
  9. Por Rafael

    Responder
  10. Por Bruno

    Responder
  11. Por VELAME

    Responder
  12. Por Eduardo

    Responder
  13. Por Poligono da Maconha

    Responder
  14. Por Jeane

    Responder
  15. Por Fabricio Fuzileiro

    Responder
  16. Por claudio alves

    Responder
  17. Por Scarelli

    Responder
  18. Por Leandro Santos

    Responder
  19. Por Debora guimaraes

    Responder
  20. Por ACE

    Responder
  21. Por Andrea

    Responder
  22. Por Sierra 01

    Responder
  23. Por Denis

    Responder
  24. Por antonio carlos catarino junior

    Responder
  25. Por SGT J.Marcos PMES

    Responder
  26. Por MARY

    Responder
  27. Por MARY

    Responder
  28. Por jose v firmino

    Responder
  29. Por jian luzio

    Responder
  30. Por Agente GABRIEL GARCIA

    Responder
  31. Por Jeison Fernandes

    Responder
  32. Por MANOEL LUIS MARTINS

    Responder
  33. Por Bruno

    Responder
    • Por marcio

      Responder
  34. Por Anonimo

    Responder
  35. Por ALisson

    Responder
  36. Por ALisson

    Responder
  37. Por SenhorX

    Responder
  38. Por ELLEN

    Responder
  39. Por bahia

    Responder
  40. Por bahia

    Responder
  41. Por Manoel Almeida da Silva Brasil

    Responder
  42. Por christian

    Responder
  43. Por bruno

    Responder
  44. Por bruno

    Responder
  45. Por dayvidsonh

    Responder
  46. Por Arthur Andrade

    Responder
  47. Por Ranulfo Gomes Pereira Júnior

    Responder
  48. Por Jack

    Responder
  49. Por bruno martins cavalcanti

    Responder
  50. Por vinicius nascimentoo

    Responder
  51. Por Jadielson Gomes de Sá

    Responder
  52. Por junior

    Responder
  53. Por anderso g b

    Responder
  54. Por Edla Santos

    Responder
  55. Por Edla Santos

    Responder
  56. Por gilson

    Responder
  57. Por tiago

    Responder
  58. Por christian

    Responder
  59. Por Aline Thays

    Responder
  60. Por Jefferson

    Responder
  61. Por augusto fernando rodrigues de castro

    Responder
  62. Por wesley gomes dos santos

    Responder
  63. Por wesley gomes dos santos

    Responder
  64. Por luiz claudio da silva coelho

    Responder
  65. Por luiz claudio da silva coelho

    Responder
  66. Por caio

    Responder
  67. Por Polles

    Responder
  68. Por BRUNO RICARDO

    Responder
  69. Por Eliandro Almeida

    Responder
  70. Por leandro

    Responder
  71. Por W. P. Neto

    Responder
  72. Por anonimo

    Responder
  73. Por soldado borges

    Responder
  74. Por Diogo

    Responder
  75. Por zoinm do brejo

    Responder
  76. Por Wagner Rochha

    Responder
  77. Por marcelo

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

166 Flares Twitter 5 Facebook 160 Google+ 1 Email -- 166 Flares ×