Concurso Polícia Civil São Paulo 2012 – Agente, Perito, Escrivão e Investigador

25 Flares 25 Flares ×

Boa notícia para os concurseiros policiais de São Paulo: ainda em 2012 a Polícia Civil de São Paulo (PCESP) abrirá mais de 2.000 vagas para admissão de candidatos aos cargos de Agente, Perito, Escrivão e Investigador:

Mais um importante passo para a realização dos aguardados concursos das Polícia Civil e Científica de São Paulo ocorreu no último dia 4, com a publicação oficial da escolha da Fundação Vunesp, por dispensa de licitação, como organizadora dos oito concursos previstos. Ao todo serão oferecidas 2.747 vagas, com opções para quem possui do ensino fundamental ao nível superior. Com isto, o delegado geral da Policia Civil, Marcos Carneiro Lima, acredita que pelo menos quatro editais serão publicados ainda neste semeste. Ele adianta que até o final deste mês será possível fechar a data de publicação do primeiro.

“Isso vai ocorrer assim que terminar a parte burocrática. Nossa expectativa é que pelo menos metade desses concursos saiam até o final do ano. Tenho feito um trabalho mais direcionado agilizar o concurso para perito criminal. É muito importante esse concurso para peritos, porque é a polícia hoje evoluindo na questão da investigação, com provas técnicas colhidas com qualidade”, apontou Lima, após a posse de 200 delegados no último dia 8, no Palácio dos Bandeirantes. No decorrer desta semana, representantes da Acadepol se reunirão com a Fundação Vunesp para definir cronogramas e procedimentos. Atualmente, a remuneração dos policiais, que inclui R$ 497,60 de adicional de insalubridade, varia de R$ 2.775,66 a R$ 7.521,92.

A expectativa é de que neste semestre serão publicados os editais dos concursos que concentram maior oferta de vagas: perito, investigador, escrivão e agente policial. No caso dos peritos,além das 56 vagas já autorizadas existem mais 46 solicitadas pela Polícia Científica, que podem ser autorizadas e incorporadas à seleção após o edital, totalizando 102. No caso de investigador e escrivão, as expectativas são ainda maiores. Existem atualmente 433 vagas remanescentes do último concurso de investigador, que aconteceu em 2009, e 244 do concurso de escrivão, realizado em 2010. Em dezembro de 2011, o secretário de Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, havia anunciado que seriam oferecidas 1.100 vagas de investigador e 900 de escrivão em concursos. A diferença entre o número de vagas anunciado e o de remanescentes é de 667 para investigador e 656 para escrivão. Sem detalhes sobre qual é o quantitativo da solicitação, o delegado geral confirmou a complementação de vagas. “Já existe o pedido. Esse projeto está na Academia e depois que estiver formatado nós vamos divulgar”. Mantidos os números anunciados, os oito concursos previstos totalizam as 2.747 vagas previstas.

Mas o volume oferecido pode ser ainda maior. O delegado geral disse que tentará incluir no concurso para agente policial, que conta com 391 vagas autorizadas, mais mil. Esse número seria decorrente de uma proposta que prevê a transformação de mil vagas de carcereiro em mil de agente policial. O documento ainda precisa ser enviado para a Assembleia Legislativa. Em seguida, o projeto terá de ser sancionado pelo governador para se tornar lei. “Vai ser um grande avanço. O importante é que quem ganha com isso é a sociedade”, analisa Marcos Carneiro Lima.

De acordo com o delegado divisionário da Assistência Policial da Acadepol, Luiz Maurício Souza Blazek, os editais devem ter um espaço de tempo de aproximadamente 20 dias entre um e outro. Com isso, concursos como papiloscopista, auxiliar de necropsia, auxiliar de papiloscopista e atendente de necrotério, que somam 254 vagas já autorizadas, podem ficar para o próximo ano.

Os concursos das áreas operacionais da Polícia Civil contém, no máximo, seis etapas: prova objetiva, prova dissertativa (se for o caso), prova de aptidão psicológica, prova de aptidão física, comprovação de idoneidade e avaliação de títulos. Desde agosto de 2008, em decorrência da Resolução 182, as provas objetivas contam com disciplinas obrigatórias como noções de Direito (com ênfase em Direitos Humanos), Criminologia, Lógica, Informática, além de Língua Portuguesa. Segundo o delegado divisionário da Secretaria de concursos da Acadepol, Mário Leite, não haverá mudanças significativas nos conteúdos dos concursos, mas atualizações na legislação solicitada.

Aos interessados, a corrida pelos estudos e preparação já começou. Boa sorte!

(Continue acompanhando o Abordagem Policial para mais informações e dicas).

Comments

  1. Por Gabriel Lima da Silva

    Responder
  2. Por intermediario

    Responder
  3. Por intermediario

    Responder
  4. Por Nicole

    Responder
  5. Por carlão

    Responder
  6. Por Nome*Ronaldo Santos

    Responder
  7. Por rodrigo

    Responder
  8. Por andre R

    Responder
  9. Por marianorsilva@gmail.com

    Responder
  10. Por investigador

    Responder
  11. Por Katia

    Responder
  12. Por Jorge macrina

    Responder
  13. Por Jorge macrina

    Responder
  14. Por Nome*Eliane

    Responder
  15. Por Antonio Benedito Pereira Filho

    Responder
  16. Por sidney flausino do carmo junior

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

25 Flares Twitter 1 Facebook 24 Google+ 0 Email -- 25 Flares ×