Carta de um policial nos protestos de São Paulo

19.9K Flares 19.9K Flares ×

Carta de um policial militar paulistas

Ser policial e andar com uma lupa de análise política no bolso quase sempre é trágico. Leva-nos a conflitos internos, terremotos morais, furacões éticos. Sim: estou falando da atuação da Polícia Militar do Estado de São Paulo, digo, estou falando da minha atuação nos protestos em favor da redução das tarifas de transporte público em São Paulo.

No front, companheiros, sabemos todos nós policiais (caso este texto seja publicado), no front não há raciocínio. “A determinação é desocupar a Avenida”. Um sentimento de dever nos une, e a determinação será cumprida. Deve ser cumprida. Por nós, que pegamos ônibus e metrô, e somos pouquíssimos partidários dos governos: são eles, afinal, que nos submetem a condições de trabalho questionáveis, que nos pagam salários inadequados com a natureza da função que exercemos, que incita a polícia a agir, mas que degola o primeiro que parecer abusivo à opinião pública. Afinal, soldado morto, farda noutro.

Vi baderneiros e atos descontrolados de manifestantes: danos desnecessários, resistências à ação policial, incitação à violência. Cá para nós, coisa natural em protestos e manifestações contra os governos. Diferentemente de tropas militares, manifestantes civis em reivindicações não possuem controle central, determinação uniformizada de ordens. Diferentemente da polícia, que quando é violenta com certeza acata a um interesse específico, a população em protesto pode tender à irresponsabilidade de uns poucos. E isto não deslegitima  a causa.

Vi policiais assumindo a lógica “nós contra eles”, como se na guerra estivessem, vi colegas ingenuamente assumindo-se engrenagem de uma máquina que está longe de ter como fim “a manutenção da ordem pública”. Vi o despendimento de uma estrutura militar significativa para calar a voz de cidadãos, para evitar sua permanência no espaço público, para negar a insatisfação que, lá em nosso âmago, faz parte de cada policial militar (salvo alguns que, certamente, estão bem privilegiados nos altos escalões de poder).

Cumprimos ordens, é verdade, mas elas pelo menos devem ser investigadas quanto às suas naturezas, quanto ao que representam politicamente, quanto a seus desdobramentos sociais. Ouço colegas dizerem que, “se os baderneiros são violentos, não podemos nos omitir, a repressão deve ocorrer, a violência tem que ser devolvida”. Obviamente, permitir-se apanhar é absurdo: tão absurdo que não sei se alguém acha mesmo que pedir respeito à manifestação popular significa pedir para apanhar. Mas a violência institucional policial, que, repito, é organizada e obedece a um comando central, é uma contradição do ponto de vista dos fins da própria instituição, que está sustentada (a princípio) na produção da paz.

Policiais são profissionais, têm deveres, modo de atuação especificado, direitos a garantir, deveres a fazer cumprir. A sociedade, neste momento se reconhecendo enquanto corpo político reivindicatório, tem um elemento que vez ou outra surge, sempre incomodando bastante quem quer as coisas do modo que elas estão: ideal, coragem política e insatisfação coletiva. Como deveria ser a relação entre esses dois setores da mesma sociedade?

Sou a favor do que defendem os manifestantes. Sou a favor da ação policial que evite ações violentas de manifestantes. Sou a favor de ações policiais não violentas. Sou a favor que cada policial militar paulista reflita sobre o que representa seu bastão erguido, seu espargidor acionado, seu tiro de borracha disparado. Trabalhamos para sobreviver, sem nossa profissão, não sustentaríamos nossas famílias, mas não é pequeno o conflito existencial de quem percebe que está jogando, porque é obrigado a jogar, o jogo de uns poucos, encerrados em seus gabinetes, presos afetiva e ambiciosamente à cadeira do poder. Lamento, tristeza e vergonha.

A carta acima foi recebida pelo Abordagem Policial de um leitor anônimo, de modo que não podemos afirmar a veracidade de qualquer ponto explicitado no texto. Pela temática e peculiar posição defendida pelo autor, resolvemos publicá-la.

Comments

  1. Por Guilhermefmp

    Responder
  2. Por Fulano

    Responder
  3. Por Adriano Andrade

    Responder
  4. Por eder

    Responder
  5. Por SD PM BA

    Responder
    • Por Papa Mike/ SP - Patrulheiro

      Responder
  6. Por ademir

    Responder
  7. Por Jefferson

    Responder
  8. Por Jefferson

    Responder
  9. Por Igor

    Responder
  10. Por fulano

    Responder
  11. Por CIDADÃO
  12. Por Marcus Pessoa

    Responder
    • Por Papa Mike/ SP - Patrulheiro

      Responder
  13. Por lucas

    Responder
  14. Por Alex

    Responder
  15. Por eder

    Responder
  16. Por Davi Godoy

    Responder
  17. Por COMBATENTE

    Responder
  18. Por -

    Responder
  19. Por Sociedade

    Responder
  20. Por Bruno

    Responder
  21. Por Fábio

    Responder
  22. Por SP PM PB

    Responder
  23. Por marcopolo

    Responder
  24. Por Jordão Vieira (Quero ser Polícia)

    Responder
    • Por Papa Mike/ SP - Patrulheiro

      Responder
  25. Por Angelo Gabriel

    Responder
  26. Por José Cândido - PM

    Responder
  27. Por XAD

    Responder
  28. Por wcaf

    Responder
  29. Por Davi

    Responder
  30. Por Ubirajara Menezes

    Responder
  31. Por cassio

    Responder
  32. Por Dijitador

    Responder
  33. Por Lucas

    Responder
  34. Por Arivaldo Paiva

    Responder
  35. Por Arivaldo Paiva

    Responder
  36. Por Jussara

    Responder
  37. Por Dimitri Barros Guandalim

    Responder
  38. Por Espartano

    Responder
  39. Por Felipe

    Responder
  40. Por Styl

    Responder
  41. Por still shit

    Responder
  42. Por Sonia buchi

    Responder
  43. Por solidariedade com manifestantes

    Responder
  44. Por a-polon

    Responder
  45. Por solidariedade com manifestantes

    Responder
  46. Por solidariedade com manifestantes

    Responder
  47. Por Cibele Mascarenhas

    Responder
  48. Por JUDAS

    Responder
  49. Por Adriana PCMG

    Responder
  50. Por Sandra

    Responder
  51. Por Marcos Carvalho

    Responder
  52. Por SDPM CESAR

    Responder
  53. Por Jefferson

    Responder
  54. Por Leonam

    Responder
  55. Por Michelle Rizk

    Responder
  56. Por Rafael

    Responder
  57. Por Valdemar Katayama Kjær

    Responder
  58. Por eder

    Responder
  59. Por Renato Lima

    Responder
  60. Por Paulo Guedes

    Responder
  61. Por Mateus Souza

    Responder
  62. Por Dolores Santa Cruz

    Responder
  63. Por Liana

    Responder
  64. Por Beto

    Responder
  65. Por pedro

    Responder
  66. Por Alex Caíres

    Responder
  67. Por Christiane Falcão

    Responder
  68. Por Civil 2

    Responder
  69. Por silva

    Responder
  70. Por Graduado 02

    Responder
  71. Por carla

    Responder
  72. Por lavinho

    Responder
  73. Por tony stark

    Responder
  74. Por Flavio

    Responder
  75. Por joão

    Responder
  76. Por Leonel Ribas

    Responder
  77. Por Andre

    Responder
  78. Por Synthia

    Responder
  79. Por Asterolino

    Responder
  80. Por Marcos Carvalho

    Responder
  81. Por Thais

    Responder
  82. Por David

    Responder
  83. Por mathias

    Responder
  84. Por Liz

    Responder
  85. Por selva

    Responder
  86. Por PR

    Responder
  87. Por V

    Responder
  88. Por Ivan Silva

    Responder
  89. Por Girlan

    Responder
  90. Por Gabriel Costa

    Responder
  91. Por santos

    Responder
  92. Por Mister

    Responder
  93. Por Rodrigo Guedes Coelho

    Responder
  94. Por Marcos Carvalho

    Responder
  95. Por Antonio Joao

    Responder
  96. Por Marcelo

    Responder
  97. Por luiz

    Responder
  98. Por Danilo Foster Gondim

    Responder
  99. Por Camila

    Responder
  100. Por ronaldo.educa@gmail.com

    Responder
  101. Por Etelvino oliveira

    Responder
  102. Por Verônica

    Responder
  103. Por Frankly André

    Responder
  104. Por Cb. Teixeira

    Responder
  105. Por Gabriel

    Responder
  106. Por lorene figueiredo

    Responder
  107. Por JONATHAS

    Responder
  108. Por Erik Borba

    Responder
  109. Por Angelo

    Responder
  110. Por edilson

    Responder
  111. Por Max

    Responder
  112. Por Paulinha

    Responder
  113. Por O Povo!

    Responder
  114. Por Carlos

    Responder
  115. Por Pascoal de Santana silva

    Responder
  116. Por Ariane.

    Responder
  117. Por João

    Responder
  118. Por Ibrahim

    Responder
  119. Por Ibrahim

    Responder
  120. Por raklene

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

19.9K Flares Twitter 415 Facebook 19.4K Google+ 41 Email -- 19.9K Flares ×