256 cidades do Estado de São Paulo não possuem Delegado 
A quantidade de PMs da reserva no Brasil 
Pernambuco tem alta histórica de homicídios 

Jean Lopes Nonato

A atividade policial é diferenciada e, por conta disso, exige que os operadores de segurança pública envolvidos neste processo possuam um conhecimento diversificado, sem se afastar da especificidade que a sua profissão requer. A formação especializada é necessária para uma atuação dinâmica, principalmente nesse momento em que o Brasil se tornará palco de diversos eventos internacionais. Os grandes eventos internacionais, como exemplo, Copa das confederações, Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos farão com que o fluxo diversificado de turistas aumente. A estimativa é de 600 mil turistas segundo o Ministério da Justiça. Isso exige dos profissionais de segurança melhor capacitação e habilidade principalmente em línguas estrangeiras, para que seu emprego seja proficiente e lastreado nas bases técnico-profissionais inerentes à sua profissão. Por conta disso, diversas medidas foram adotadas por parte do Governo Federal a fim de suprir a demanda por profissionais habilitados em um segundo idioma. Exemplo disso são os cursos de línguas estrangeiras na modalidade online da Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP). No âmbito estadual, alguns esforços foram empregados, como a abertura de cursos presenciais de língua Inglesa, formatados pela PMBA. No entanto, lembramos que o aprendizado de uma segunda língua requer dedicação, empenho e tempo, por parte do aprendiz, sem esquecer que cada um é responsável pelo processo. É importante ressaltar que as mudanças no peso da prova de língua estrangeira do concurso para o CFO – Curso de Formação de Oficiais - reuniu, nos últimos anos, um grande número de alunos fluentes em línguas estrangeiras e através desses, alguns trabalhos dentro da APM têm sido feitos no intuito de compartilhar esse conhecimento. Podemos citar, por exemplo, a elaboração do Guia de Língua Inglesa para Grandes Eventos, em fase de acabamento, elaborado por alunos membros do GEP – Grêmio de Estudos e Pesquisas e o emprego de alunos oficiais bilíngues identificados por braçal de intérprete durante o carnaval. O mundo transforma-se rapidamente, assim como as organizações. Sendo assim, a corporação não pode ficar alheia às mudanças. Por isso é que se busca o aprimoramento de sua melhor ferramenta de trabalho que é a comunicação. Faz-se necessário comunicar e bem, com o fito de resolver conflitos, informar, guiar pessoas aos seus destinos, dirimir dúvidas e manter a ordem, ainda que seja em uma segunda língua.