Pesquisa no Rio estuda rejeição ao “Bandido Bom é Bandido Morto” 
Rio de Janeiro bate recorde de homicídios 
256 cidades do Estado de São Paulo não possuem Delegado 

redacao

Muito se fala sobre o processo seletivo para ingresso nas polícias brasileiras. Geralmente, a pergunta feita é a seguinte: "os policiais não deveriam ser melhor selecionados?". A indagação aparece sempre que um escândalo envolvendo algum policial vem à tona. Para efeitos comparativos, vejamos como é o processo seletivo no concurso para juiz no Brasil (tanta para juízes federais quanto para juízes estaduais). As seguintes etapas e requisitos ocorrem no concurso para as magistraturas: Formação em Direito 3 anos de atividade jurídica comprovada Prova objetiva Prova discursiva Prova de sentença (após simulação de um ou mais casos jurídicos) Prova oral No concurso de juiz para o TJ-SP os conteúdos previstos são os seguintes: Bloco 1: Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito do Consumidor e Direito da Criança e do Adolescente (30 questões). Bloco 2: Direito Penal, Direito Processual Penal, Direito Constitucional e Direito Eleitoral (35 questões). Bloco 3: Direito Empresarial, Direito Tributário, Direito Ambiental e Direito Administrativo (35 questões). Como se pode ver, a quantidade de etapas de exigência intelectual é muito maior que nos concursos policiais. Além disso, é necessário que o candidato tem, em média, 7 anos de experiências anteriores (cerca de 4 anos na faculdade de Direito e mais 3 exercendo alguma profissão ligada à área). Obviamente, estamos falando de tipos de profissão completamente diferentes, sabendo que, em ambas, há erros e profissionais e dificuldades próprias. Mas é bom ter outras referências para refletirmos sobre como os concursos policiais estão sendo geridos. Veja mais sobre os concursos para juiz no blog Segredos de Concurso!