Pesquisa no Rio estuda rejeição ao “Bandido Bom é Bandido Morto” 
Rio de Janeiro bate recorde de homicídios 
256 cidades do Estado de São Paulo não possuem Delegado 

Valter Menezes

Já escrevi uma vez em um Blog que se tem coisa que gosto de fazer é ir para a estrada, talvez pela minha vontade quando pequeno, de ser carreteiro. Até os meus brinquedos de infância tinham que ter muitos carros e caminhões. Também, eu morava na Cidade Baixa de Salvador, perto de duas fábricas que recebiam caminhões todos os dias, de sebo para fazer sabão e grão de café, para a torrefação, mas deixa para outros momentos essas histórias. Não tenham dúvidas que as estradas do Brasil tiveram e continuam tendo melhoras significativas. Observamos muitos, mas muitos tratores fazendo as ampliações das vias – tornando as BR's mais importantes, duas pistas em cada sentido, separadamente - alguns locais com o piso de cimento em vez de asfalto - coisa bem antiga nas vias de outros países - muitos trabalhadores bem equipados, desvios e a presença do Exército Brasileiro nessa melhora. Parabéns! Já era tempo, uma vez que as nossas riquezas escorrerem pelo grande Brasil sobre rodas, e temos uma nação com espaço continental. Também têm pontos que nada fizeram ou que a empresa ganhadora da licitação abandonou os trabalhos. A imprensa de um dos estados que visitei estava abrindo a boca para essas irregularidades. Todavia, o que ainda muito me assusta é a imprudência de muitos motoristas. Vamos começar pelos potentes carros de alta cilindrada, como as caminhonetes turbinadas, os automóveis de grande porte, que passam como se nós estivéssemos parados. E o pior é que essas ultrapassagens são, muitas vezes, em locais totalmente proibidos, arriscados, em curvas, pistas molhadas, lombadas, em longos congestionamentos, em desvio etc. Risco puro! Eles nunca pensam que no contra fluxo poderá aparecer um carro também em alta velocidade, um animal ou qualquer outra coisa?! Volto a dizer o que falei em 2010, no primeiro artigo sobre esse fato: Talvez se possa atribuir esse aumento no excesso de velocidade dos veículos em virtude das visíveis melhoras das pistas. Existem condutores que, imprudentemente, estão voando baixo, fazendo ultrapassagem em locais proibidos, trafegando pelos acostamentos e se arriscando mais e mais. (mais…)