O policial que se coloca em uma bolha 
PMBA cria iniciativa semelhante a “Doutores da Alegria” 
A estética da polícia australiana 

Blogosfera Policial

Hoje este espaço completa 4 anos desde a publicação do seu primeiro post. Neste período, muitas amizades foram conquistadas, pessoas de todo o Brasil interessadas de algum modo em discutir as questões que envolvem a segurança pública. Todas com a esperança, mínima que seja, de verem evoluções no cenário angustiante da violência que tira vidas de famílias, gerando sofrimento e aflição. Tem sido um trabalho delicado, complexo, levando em conta o contexto das corporações policiais militares, que ainda não concedem legalmente plena liberdade de expressão aos seus profissionais. Por outro lado, temos insistido no desafio de nos aproximarmos da condição de detentores deste direito, olhando para o debate saudável e construtivo como ferramenta indispensável para a evolução. O Abordagem Policial tem sido prova de que é, sim, possível que policiais se expressem de maneira aberta, manifestando claramente suas opiniões, sem que isso gere ofensas individuais, sentimentos de ódio, desrespeito. Mesmo em posicionamentos que desagradam setores específicos (do topo ou da base) das próprias corporações. Aqui cabe uma lamentação: é uma pena que outros tantos companheiros que seguem ou seguiam este mesmo caminho estejam descuidados deste trabalho. É preciso sempre agradecer àqueles que, junto comigo durante o Curso de Formação de Oficiais da PMBA, iniciaram os trabalhos daquele que viria a ser um dos principais espaços virtuais de discussão de polícia e segurança pública do país: os (hoje) tenentes PMBA Victor Fonseca, Marcelo Lopes, Emmanoel Almeida, Sandro Mendes e Daniel Abreu, e o tenente PMRO Washington Soares. Sem eles, estes quatro anos de blog não seriam possíveis. Agradeço também a todos que facilitaram e contribuíram diretamente para que o Abordagem Policial crescesse, de modo que chegássemos a ter em um só dia mais de 29.000 visitantes únicos, citado por importantes veículos de comunicação nacionais, lido e respeitado por referências na área de segurança pública. Finalmente, agradeço a você, leitor, que prestigia nosso humilde esforço, sempre incompleto, mas sempre preocupado com a qualidade do conteúdo que produzimos. Muito obrigado! Estamos apenas começando! :)

Artigos relacionados