256 cidades do Estado de São Paulo não possuem Delegado 
A quantidade de PMs da reserva no Brasil 
Pernambuco tem alta histórica de homicídios 

Polícia e Política

Já frisamos aqui que a falta de efetivo é um dos problemas por que passa a polícia militar baiana. Além disso, já discutimos o emprego de policiais em funções não-policiais – leia-se o texto do Aluno Oficial Abraão Farias e o tópico referente ao assunto em nossa comunidade do orkut. Eis que agora o recém-empossado secretário de Segurança Pública da Bahia, o delegado da Polícia Federal César Nunes, anuncia medidas para tentar sanar o problema: além da convocação dos 3,2 mil soldados aprovados no concurso recentemente realizado, se convocará mais 1,2 mil policiais da reserva para assumirem serviços administrativos – obviamente, com uma remuneração extra. Delegado César Nunes: mais policiais na rua, mas valorizados - Foto: Ivan Erick/DOE-BA Além dessa medida, que fará aumentar o número de policiais nas ruas, uma vez que os que atualmente estão em serviços administrativos têm plena aptidão para trabalharem no policiamento, sendo então remanejados, o secretário César Nunes anunciou outras: - Formação de uma polícia cidadã com a participação da comunidade; - Enfrentamento da violência utilizando a inteligência policial, a investigação e a capacitação de profissionais; - Atuação integrada das polícias Civil, Técnica e Militar; - Investimentos no setor da segurança pública da ordem de R$ 1,4 milhão de reais, oriundos do Pronasci (Governo Federal); - Convocação de 88 delegados da Polícia Civil, já aprovados em concurso; - Motivação dos policiais, com aspectos como melhoria salarial e reconhecimento do trabalho desenvolvido pelos profissionais. Algumas das medidas anunciadas são tendências que a nova administração pretende seguir, não representando fatos concretos. Todas essas diretrizes foram expostas pelo próprio secretário, num encontro com a imprensa na sede da SSP-BA. Leia mais sobre o encontro no Diário Oficial da Bahia.

Artigos relacionados