Durante a crise, empresas de segurança privada crescem no Brasil 
Governo Temer planeja endurecimento de penas no Brasil 
Como as crianças brasileiras percebem a violência? 

Apagão

Conforme informações do MSN Brasil, o Governo Federal afirmou que 18 estados brasileiros ficaram sem energia elétrica por mais de 5 horas na última terça-feira. Segundo o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, "problemas em três linhas de transmissão que recebem energia produzida pela usina hidrelétrica de Itaipu podem ter provocado o apagão". Estar se energia elétrica tem como conseqüência vários transtornos, que vão desde o descongelamento de alimentos na geladeira de casa até a interrupção no fornecimento de água para escolas e hospitais. Porém, um problema particularmente nos interessa, e nos faz ter uma percepção ímpar do problema da violência no país. No escuro, a ação de criminosos fica facilitada, e a sensação de insegurança da população é diretamente proporcional às luzes apagadas nas ruas. Praticantes de furtos e roubos se despojam da principal contingência que os leva a desistir do intento criminoso: a possibilidade de serem identificados, vistos, percebidos enquanto infratores da lei. A população, por sua vez, se vê aflita com a possibilidade de crimes como roubos, furtos, danos, estupros e outros ocorrerem. Várias carências, em termos de estrutura policial, foram demonstradas nesse Apagão. As delegacias e unidades policiais militares não possuem geradores, os planos de emergência para o policiamento ostensivo nas ruas não funcionaram no escuro, ou mesmo nem existiam em algumas localidades. Mas também é importante ressaltar uma relação que nem sempre é feita, referente à íntima relação entre infra-estrutura urbana e segurança pública. Em momentos como esse, fica demonstrado que APENAS a atuação policial é insuficiente para dar conta da violência que vivemos. No dia-a-dia policial percebemos isso constantemente. Uma simples lâmpada que não funciona num poste é suficiente tornar uma rua perigosa, exigindo presença policial constante, que poderia estar empenhada em outras missões. É por isso que precisamos olhar a segurança pública de modo multisetorial, onde os problemas sociais vão se influenciando até culminar no contexto que vivemos. Não que a polícia não tenha sua parcela de culpa, mas o fato é que o grande erro está na falta de relacionamento, pois é melhor termos estruturas deficientes unidas do que apenas estruturas deficientes. Pensem nisso! Leia mais sobre o Apagão no MSN Brasil.