Os problemas com as armas Taurus 
Mulheres com medidas protetivas poderão acionar botão para chamar a polícia em Pernambuco 
Jovens são presos por desacato após comentar ações de policiais 

Cavalaria

A escolha correta da modalidade de policiamento a ser aplicada em determinada ocasião e área é fundamental para garantir maior eficiência na atuação policial. Uma grande avenida com circulação intensa de pessoas têm exigências distintas de uma praia ou de um estádio de futebol. Para cada situação, uma modalidade de policiamento deve ser priorizada, mesmo que outras sejam utilizadas complementarmente. Quando uma polícia deixa de observar essas especificidades acaba tornando mais difícil o trabalho policial, como ocorre em algumas corporações Brasil afora, que priorizam quase exclusivamente o policiamento motorizado de quatro rodas. Já mostrei aqui no Abordagem as vantagens do Policiamento Ciclístico, uma modalidade de policiamento com grande potencial, se bem utilizada. Neste artigo vamos tratar do policiamento montado, que também possui características relevantes e diferenciadas, que vão da capacidade de prevenção a delitos até o alto potencial de atratividade e interação com a comunidade. Vamos lá! #1. Alta mobilidade e baixa velocidade O policiamento montado tem alta mobilidade associada a baixa velocidade, favorecendo a aproximação e a interação com a comunidade, diferentemente do que ocorre em viaturas motorizadas. #2. Imponência O efeito intimidador gerado pelo policiamento montado em cidadãos mal intencionados é muito grande, pela altivez e imponência do policial montado. Paradoxalmente, é muito comum que curiosos queiram se aproximar de patrulhas montadas pela beleza e docilidade dos animais.   #3. Visibilidade Por estar num plano elevado quando montado, o policial tem um ótimo campo de visão, ao tempo em que é percebido a relativamente grandes distâncias, prevenindo ações delituosas num grande raio de ação. #4. Estranheza positiva Em meio ao trânsito e agitação dos grandes centro urbanos, áreas em que animais praticamente já não são utilizados como meio de transporte, o policial montado causa grande impacto e visibilidade. Essa estranheza gerada é muito positiva para aumentar a ostensividade do policiamento. #5. Força de repressão De acordo com especialistas em policiamento montado, na ocorrência de tumultos em meio a grande aglomeração de pessoas, basta a guarnição empunhar o bastão para o controle do tumulto ocorrer, na maioria das vezes sem uso da força.   #6. Variedade topográfica O policiamento montado pode ser utilizado na areia de uma praia, na grama de um parque ou no asfalto de uma avenida. Pode atravessar canteiros e deslocar-se na contramão de uma via. Essa versatilidade é uma grande vantagem para a eficiência do policiamento. Concluindo... Como toda modalidade de policiamento, o Policiamento Montado possui suas limitações. O transporte e cuidado com os equinos (alimentação, acompanhamento veterinário, acomodações etc) tem um custo e exige uma dedicação considerável. Mas vale muito a pena investir nesta modalidade, que alcança resultados únicos em circunstâncias específicas de sua atuação. PS: Colaboraram definitivamente para a construção deste artigo os especialistas em Policiamento Montado Major PMBA Adriano Chastinet e Capitão PMBA Carlos Sardinha.
Desde a Antigüidade os cavalos foram utilizados como uma ferramenta para o sucesso em guerras. Nas mais remotas fases da nossa história a tropa montada se constituía na força principal de um exército. A nova arma significou maior emprego da mobilidade, da facilidade e da rapidez nos deslocamentos. Na Antigüidade, um cavaleiro defendia o bem contra a injustiça e o mal, e nunca esmorecia frente ao inimigo. Hoje, a tropa montada deixa de ser uma arma de guerra para se tornar um instrumento para a paz pública, protegendo e servindo a sociedade. O emprego do animal consegue, facilmente, emprestar à Instituição, responsável pela preservação da ordem pública, o seu principal objetivo: a OSTENSIVIDADE e a conseqüente prevenção de crimes. É público e notório que onde há o emprego da tropa a cavalo o índice de ocorrências é zero ou muito perto disso. O Policiamento Ostensivo Montado garante uma maior mobilidade, flexibilidade de emprego, uma atuação em grande raio e em terrenos inacessíveis à outros processos. Assim como os outros processos de emprego do policiamento ostensivo, o processo montado é potencializado com o apoio da tropa à pé e do policiamento motorizado e aéreo. O Esquadrão de Polícia Montada, desde 1987, executa o policiamento ostensivo montado, apoiando as Unidades Operacionais da capital e do interior, na missão de preservação da ordem pública. No ano de 2001 era lançada a semente do que se tornaria mais tarde o Núcleo de Instrução do Esquadrão de Polícia Montada, o Curso de Especialização em Tropa Montada para Oficiais da Unidade. Nesta oportunidade foram especializados 06 (seis) Oficiais da PMBA que serviriam como multiplicadores da doutrina de execução do policiamento ostensivo montado. Em 2003 foi realizada a primeira edição do Curso de Tropa Montada para Praças (CTMon) com a conclusão de 20 (vinte) praças da PMBA, todos do Esqd P Mont. No ano de 2004, atendendo às necessidades de especialização da tropa montada e a crescente busca da excelência na execução do PO montado, foi criado o Núcleo de Instrução do Esqd P Mont (NIEPoM) com o objetivo de treinar e capacitar os PM da Unidade e co-irmãs para a execução do policiamento ostensivo montado, mantido o já existente Curso de Tropa Montada (CTMon) e criando-se o Curso de Especialização em Socorrismo de Eqüinos (CESEq), que capacitaria Oficiais e Praças da PMBA e co-irmãs, bem como alunos das Faculdades de Medicina Veterinária, principalmente UFBA e UNIME. Foi um ano de muito trabalho e de muitos resultados para a Unidade e para a Corporação. (mais…)