Durante a crise, empresas de segurança privada crescem no Brasil 
Governo Temer planeja endurecimento de penas no Brasil 
Como as crianças brasileiras percebem a violência? 

Parceria

De acordo com o livro POLICIAMENTO AMBIENTAL NA BAHIA: TEORIA E PRÁTICA, o policiamento ambiental trata-se de um tipo específico de policiamento ostensivo que almeja a proteção e defesa do meio ambiente natural, artificial e cultural. Além de sua missão de fiscalização, prevenção e repressão a crimes ao meio ambiente, cabe a esse tipo de policiamento a educação ambiental, o qual é determinado ao poder público na Constituição Federal no Art. 225 1º VI - promover a educação ambiental em todos os níveis de ensino e a conscientização pública para a preservação do meio ambiente. Contudo, é preciso que as polícias ambientais invistam nas parcerias com órgãos ambientais, universidades e instituições privadas a fim de subsidiar suas atuações e principalmente produzir conhecimentos que visem mitigar as ações tipificadas na lei nº 9.605 de 12 de fevereiro de 1998 (Lei de Crimes Ambientais), bem como auxiliar nos processos de educação ambiental. Outra importante parceria no processo de educação ambiental seria o uso da mídia, essa seria a maneira mais rápida de se atingir o cidadão no processo de conscientização da preservação do meio ambiente. Acredito que seja na atuação participativa que as Polícias Ambientais devam guiar suas ações, buscando a participação do cidadão, atuando como principal difusor da idéia de indispensabilidade da manutenção do meio ambiente ecologicamente equilibrado, fundamental para saudável qualidade de vida. *Danilo Cerqueira é graduando em Oceanografia pela Universidade Ferderal da Bahia e Aluno-a-Oficial da PMBA, atualmente cursando o último ano do Curso de Formação de Oficiais.