Durante a crise, empresas de segurança privada crescem no Brasil 
Governo Temer planeja endurecimento de penas no Brasil 
Como as crianças brasileiras percebem a violência? 

Unesco

O Abordagem Policial é um blog romântico. Antes de ingressar nos quadros da corporação que hoje sirvo, apesar de nunca ter cursado qualquer escola de ensino superior, fui ávido leitor da história daqueles que podemos chamar de grandes guerreiros sociais. Não me refiro aos sanguinários cruzados, tampouco aos bravos soldados de Napoleão, mas àqueles homens com o ímpeto de doar um tanto da sua individualidade para o bem comum. Não com armas ou guerra, mas com argumentos, reflexões e idéias.  Em uma palavra, conhecimento. Com essa convicção, cheguei à Polícia Militar, onde me reuni com outros guerreiros, despretenciosamente, e criamos este espaço. Durante esses mais de dois anos, mesmo com a inconstância e falta de parte dos colaboradores, chegamos mais próximo do que nunca do nosso ideal: promover discussão de segurança incluindo os vários interessados, tendo como foco e única beneficiada a coletividade. Podemos dizer que estamos no caminho dos exemplos daqueles "grandes guerreiros sociais". O sinal mais concreto disso se manifestou esta semana, com a publicação do estudo "Blogosfera Policial no Brasil: do Tiro ao Twitter", realizado pela Unesco em parceria com o CESeC, tendo como condutoras do estudo as pesquisadoras Silvia Ramos e Anabela Paiva, do CESeC. O estudo é a primeira publicação da Série "Debates CI: Comunicação e Informação", fato que tem uma simbologia ímpar, reconhecendo nós, blogueiros policiais, como protagonistas duma nova postura na discussão da temática no Brasil, como disse o coordenador do Setor de Comunicação e Informação da UNESCO no Brasil, Guilherme Canela: "O estudo apresenta uma contribuição concreta para se trilhar o caminho na direção de uma esfera pública capaz de levar adiante uma reflexão robusta sobre políticas da mais alta relevância para promoção de uma cultura de paz e, por conseguinte, para a redução da violência." Junto com o Tenente Alexandre, do Diário de um PM, o Soldado Niedson, do Diário do Stive e o Roger Franchini, do Cultcoolfreak, participei de conversas virtuais maravilhosas sobre a blogosfera e sobre temas como liberdade de expressão policial, abertura institucional, hierarquia nas polícias etc., sempre sob o estímulo da Silvia e da Anabela, que colheram muito bem nossa visão e intenções enquanto autores de blogs policiais. Ressalte-se também nossa participação no III Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública e na 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública, ambientes que souberam valorizar os blogs como uma extensão permanente da discussão democrática que propunham. O estudo está dividido nas seguintes partes: Apresentação; Resumo executivo; Introdução; Perfil do blogueiro policial; Perfil dos blogs policiais; O impacto dos blogs policiais nas polícias, na mídia e a sociedade; Conclusões; Bibliografia. Podemos dizer que essa é a radiografia do impacto dos blogs nas corporações policiais brasileiras, e no sistema de segurança pública como um todo. Assim como é exagero afirmar que temos grande influência, também é acertado dizer que mudanças significativas já foram implementadas em virtude de nossa atuação. Não somos, nem mesmo juntos, um grande jornal, mas já podemos falar sem amarras que antes existiam. As queridas Anabela Paiva e Silvia Ramos, e todos aqueles que apoiaram o estudo, revitalizaram nossos ânimos, e mostraram que podemos construir muito. Parabenizo e agradeço a ambas por nos provar que vale a pena investir nos argumentos, nas reflexões, nas idéias... Enfim, no conhecimento. Continuamos por aqui, como disse, românticos. PS1: Veja a matéria que o Observatório da Imprensa publicou sobre o estudo: Pesquisa mostra que blogosfera policial tornou-se um grupo de pressão dentro da estrutura de segurança pública. PS2: Lembrem-se: estamos apenas começando! :D
Acredito que todos os leitores sabem ou já ouviram falar da ONU, Organização das Nações Unidas, e da Unesco, uma agência especializada da ONU que foi criada para acompanhar o desenvolvimento mundial e, ao mesmo tempo, auxiliar os Estados Membros (que são 193) na busca de soluções para os problemas que desafiam nossas sociedades. Suas áreas de atuação compreendem os seguintes temas: Educação, Ciências Naturais, Humanas e Sociais, Cultura, Comunicação e Informação. Segurança Pública, então, é tema de primeira importância para a Unesco, que agora resolveu entender o fenômeno da Blogosfera Policial. Em parceria com o Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC), da Universidade Cândido Mendes (UCAM-RJ), a Unesco está realizando uma pesquisa que tem previsão de término para novembro deste ano, com o seguinte tema: "O papel dos blogs no debate da segurança pública e o fenômeno da Blogosfera Policial". A pesquisa incluirá levantamento e análise de blogs, entrevistas com policiais blogueiros e jornalistas e encontros de discussão. Clique aqui e leia a descrição do projeto de pesquisa. O Estadão e o UOL já divulgaram a iniciativa, numa matéria que traz um apanhado geral sobre os blogs policiais, onde alguns blogueiros foram entrevistados, dentre eles, este que vos escreve. Lá também é revelado o critério para a escolha das pesquisadoras responsáveis, ninguém menos que Silvia Ramos, a madrinha da Blogosfera Policial, e Anabela Paiva, que são autoras do livro "Mídia e Violência: novas tendências na cobertura de criminalidade e segurança no Brasil". O coordenador do setor de comunicação e informação da representação da Unesco no Brasil diz na matéria que a Unesco lançou um edital para a escolha do pesquisador que seria responsável por coordenar o estudo, que obteve cerca de 15 a 20 interessados, sendo que "a professora Silvia foi a escolhida por causa do seu currículo e de seus estudos sobre relação entre mídia e violência". Clique aqui e leia a matéria do Estadão. É isso aí, companheiros... eu já tinha dito aqui que 2009 seria um ano e tanto para a Blogosfera Policial. Acredito que estamos no caminho para alcançar a credibilidade e o respeito necessários para discutir segurança pública e polícia, de modo que a visão dos policiais publicadas nos blogs sempre seja levada em consideração nas principais discussões que envolvam o tema no Brasil. Estamos só começando.